Portal de Eventos do IFSP Tupã, 1º Congresso sobre Ambiente, Tecnologia e Educação

Tamanho da fonte: 
Avanços tecnológicos e trabalho docente
Bruno Borges

Última alteração: 2018-12-19

Resumo


O desenvolvimento tecnológico no campo da informação e da comunicação tem sido recorrentemente usado como justificativa para a necessidade de mudanças na escola e no trabalho dos docentes em função do seu grande impacto na vida social, cultural, política e econômica. O uso dessas ferramentas como recurso didático-pedagógico é visto ou com certo entusiasmo ou com grandes ressalvas, pois o uso do computador nas salas de aulas tem exigido grandes mudanças na atuação dos educadores e gerado grandes temores e receios. A presença dessas tecnologias no universo dos alunos e dos professores e professoras está em constante crescimento e cresce também a pressão sobre os docentes para se adequarem ou se tornarem obsoletos. Argumenta-se que a expansão da informática na sociedade e na educação exige a formação de um novo tipo de aluno, pois este, ao entrar no mercado de trabalho irá atuar num ambiente dinâmico, informatizado, e que exige habilidades multifuncionais. Mas isso exigiria também, obviamente, um novo tipo de educador. Em contraposição à ideia de que a figura do professor tende a ser dispensada, há a de que – pelo menos – ele deve mudar a forma de sua atuação passando daquele que ensina para aquele que orienta e coordena o processo de aprendizagem. A partir do diálogo com importantes estudiosos do assunto e procurando contribuir para esse debate, o estudo apresenta algumas das novas interrogações acerca da relação entre o homem e a técnica, entre a educação e a tecnologia e demonstra que, embora essa relação seja tão antiga quanto a própria humanidade, as novas tecnologias têm aumentado em muito as dimensões do problema.


Texto completo: PDF